literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

Alcides Buss
VOLTAR

por Eliane Debus
Professora MEN/PPGE/CED -UFSC
2012

O poeta Alcides Buss, nascido na cidade de Salete (SC), em 1948, tem forte atuação cultural no Estado e fora dele. Durante a década de 1970, foi diretor cultural da Prefeitura de Joinville e desenvolveu vários projetos culturais que, ainda hoje, resistem, tais como: a Feira de Arte e Artesanato, e a Escola de dança, gérmen do conhecido Festival de Dança de Joinville. Editor da Revista Literária Cordão, nesse período, deu início a uma de suas criações: o Varal Literário, forma de o poema ir às ruas, pendurado em cordões (experiência que se espalhou país a fora).

De 1974 a 1979 foi professor de Teoria Literária e Literatura Brasileira da FURJ, hoje Univille, mudando-se para Florianópolis em 1980, quando exerceu a função de professor de Teoria Literária, na Universidade Federal de Santa Catarina até 2008 (ano em que se aposentou). No espaço universitário, entre as muitas atividades que exerceu, destacam-se as Oficinas Literárias (consta que a primeira realizada no Brasil foi sistematizada por ele), a direção da Editora Universitária (1991 a 2008) e a criação do Círculo de Leitura.

Sua carreira literária teve início em 1970, com a publicação do livro Círculo Quadrado. De lá para cá já publicou mais de 20 livros, citando-se: 

* O bolso ou a vida? (1971); 

* Ahsim (1976); O homem e a mulher (1980); 

* O homem sem o homem (1982); 

* Antologia do varal literário (Org.) (1983);

* Pessoa que finge a dor (1985); Sete pavios no ar (1985); 

* Segunda pessoa (1987); 

* Transação (1988); 

* O professor é um poeta (Org.) (1989); 

* Contemplação do amor – vinte anos de poesia escolhida (1991); 

* Natural, afetivo, frágil (1992); 

* Nenhum milagre (1993); Sinais/Sentidos (1995); 

* Cinza de Fênix e três elegias (1999), finalista do Prêmio Jabuti 2000;

* Contemplação do amor – 30 anos de poesia escolhida (2002); 

* Cadernos da noite (2003); Olhar a vida (2007).

* Janela para o mar (2012)


Além dos títulos exclusivamente de cunho poético, publicou, em 1982, Cobra Norato e a especificidade da linguagem poética, resultado de sua dissertação de mestrado em Literatura Brasileira, pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Para a infância e juventude, o poeta tem três títulos: 

* A Poesia do ABC (1989) que, em 1990, recebeu o prêmio “Revelação”, da Associação Paulista de Críticos de Arte; 

* Pomar de palavras (2000); e o mais recente 

* Saber não saber (2009), para o público adolescente, segundo o próprio autor.


Visite o site do escritor:  http://www.alcidesbuss.com

BIBLIOGRAFIA