literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

A fadinha azul 
VOLTAR
RESENHA

Por Daniela Martins
Acadêmica do Curso de Pedagogia/UFSC
Bolsista PET - Pedagogia
2013

O livro A Fadinha Azul, de Evelize Schweitzer, narra a história de uma fadinha de muita fé. Levava o “azul” no nome, pois adorava a cor azul e tudo o que era azul. O céu, por exemplo, achava lindo e ficava admirando-o; dizia que, pelas nuvens, Jesus escrevia no céu e, assim, falava com ela.

Jesus era o seu grande amigo, sempre conversava com Ele e Ele a atendia em todas as suas preces. Um dia, a fadinha encontrou, na janela de sua casa, uma borboletinha amarela, adormecida; tocou-a com sua varinha mágica, mas ela não se mexeu. Percebeu, então, que estava morta e, não se conformando, pediu ajuda a Jesus. Ao fazer o pedido, imediatamente, a borboletinha saltou de sua mão. Jesus provou mais uma vez ser seu amigo, estando sempre presente e atendendo as suas preces.

Depois do surpreendente milagre, a borboletinha, porém, voltou a ficar imóvel, entristecendo a fadinha, que, com lágrimas nos olhos, seguiu andando.

Jesus, como sempre, novamente mostrou o quão amigo é. Enquanto passava por uma roseira colorida, a fadinha foi surpreendida com a vinda de outra borboletinha, igual e da mesma cor que a outra, amarela. Quanta alegria! Fadinha azul e borboletinha amarela saíram voando muito felizes e agradecidas a Deus.

É uma linda narrativa, que relata a vivência de fé de uma fadinha. Conta com ilustrações super coloridas de Marise Schveitzer Mazzolli Cosentino e traz, com a história, uma moral religiosa.

SCHWEITZER, Evelize. A fadinha azul. Il Marise Schweitzer Mazzolli Cosentino. Florianópolis: Ed. da Autora, 2003. 


AUTORES

Imagens