literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

A vaca Minuciosa
VOLTAR
RESENHA

Por Maria Laura Pozzobon Spengler
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGE/UFSC
2013

Como será o mundo visto pelos olhos de uma vaca?

Minuciosa foi o nome que Josefina escolheu para dar para a vaca que ganhou de presente do pai. Escolheu esse nome porque a vaca era curiosa, exploradora, sonhadora e elegante.

Minuciosa tem ares de filósofa, inventa coisas improváveis e tem ideias diferentes de todos os outros animais. Em alguns momentos, a escrita cede espaço para uma música, que toma forma e lugar na narrativa, instigando o leitor a participar da “cantoria”, atribuindo-lhe uma melodia.

A história, narrada por Pochyua, se divide em pequenos contos, cada um deles contando uma descoberta nova feita pela Vaca Minuciosa, como a que trata do difícil momento da morte, na visão de uma criança. Também fala sobre o tempo e sobre as mudanças pessoais de cada um: “O mundo de cada um, que parece mudar nunca, de repente muda e vira outro mundo. A gente deve estar sempre preparado para o outro mundo” (ANDRADE, 2011, p. 41).

Nas histórias de Minuciosa, o escritor destaca as características da vegetação, da flora e fauna locais, do Vale do Itajaí, dos animais conhecidos como bugios que “são macacos que andam em bando e fazem barulho de liquidificador destampado” (ANDRADE, 2011, p. 35), e até das árvores frutíferas.

O conjunto de ilustrações é composto pelas aquarelas de Nestor Jr., e sempre ocupam um lado inteiro de cada par das páginas do livro.

ANDRADE, Pochyua. A Vaca Minuciosa. Il. Nestor Jr. Blumenau: Nova Letra, 2011.


AUTORES

Imagens