literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

As traquinagens da tainha Troc
VOLTAR
RESENHA

Por Eliane Debus
Professora MEN/PPGE/CED/UFSC
2013

O livro As traquinagens da tainha Troc,de Eduardo Saavedra, foi um dos classificados no “Concurso de Histórias para a Infância Catarinense”, coordenado pela Fundação Catarinense de Cultura da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo e promovido pela Liga de Apoio ao Desenvolvimento Social Catarinense (LADESC), no ano de 1984, e publicado em 1985, na Coleção Pró-criança, Ano 1, exemplar 8.

A narrativa é ambientada na Barra da Lagoa, comunidade de pescadores localizada em Florianópolis (SC), e é protagonizada pela família Oliveira: mãe, pai e os filhos Pedro e Cora. Pedro ouvira dos pescadores sobre a existência de uma Tainha duende, capaz de viver fora d´água e fazer traquinagens. Somente ele era influenciado por essas histórias dos homens do mar.

Certo dia, hospedou-se na casa do menino a Tainha Troc, e todos a receberam com muita alegria. No entanto, Troc começou a fazer estripulias e, lógico, o primeiro a perceber foi Pedro. Ninguém acreditou no menino, até que todos da família foram submetidos aos desmando da tainha: foi a meia de Cora que desapareceu, o pudim da mãe que ficou salgado e o jornal do pai amassado.

Para dar um novo rumo à vida de Troc, o menino Pedro desenhou na parede, com lápis coloridos, um barco e “quando Troc o viu, saltou na parede, começou a remar e... foi-se no barco.” O contraponto das ilustrações em preto e branco, de Nice, com as ilustrações das duas últimas páginas em que Troc entra no barco colorido compõe um cenário mágico no qual tudo é possível.

SAAVEDRA, Eduardo. As traquinagens da tainha Troc. Il. Nice. Florianópolis: LADESC, 1985.


AUTORES

Imagens