literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

Minhas Poesinhas
VOLTAR
RESENHA

Por Rosilene F. Koscianski da Silveira
Mestre em Educação/UNESC
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGE/UFSC
Bolsista do Programa de Apoio à Manutenção e ao Desenvolvimento da Educação Superior– FUMDES
2013

Minhas Poesinhas,escrito por Maria Mogorim, foipublicado em 2012. A capa e a contracapa formam um quadro colorido com diversos elementos, incluindo crianças brincando, animais, picolé, circo entre outros, que, por sua vez, estão indicando seus leitores em potencial. Os mesmos elementos passeiam em todas as dezenove páginas da obra procurando estabelecer um diálogo direto com os textos poéticos. As ilustrações foram produzidas por Elizabeth. As biografias da autora e da ilustradora estão na última página do livro.

Como o título sugere, Minhas Poesinhas é um livro de poemas. São quinze textos poéticos cujas temáticas fazem referência à infância pela sugestiva familiaridade entre ambos. O primeiro poema faz uma homenagem à Boneca de pano que “no fundo do baú/foi esquecida.../[indagando] onde andará/ sua dona tão querida?”(MOGORIM, 2012, p. 5). O segundo, na voz do menino, declara que “andar de bicicleta/ é minha brincadeira predileta!”. Além da rima muito bem colocada, o poema não resiste à tentação de dar conselhos aos pequenos. Quando estiver brincando, estando “sozinho ou com meu amigo/uso capacete, não há perigo!” (idem, p. 6). O menino precisa saber também que andar de bicicleta é um exercício muito “bom para a saúde!/faz a gente crescer forte!” (idem). Na sequência, estão outros poemas: O Grilo, o Picolé, O Circo, o Rei Leão, O Macaco Simão e outros elementos que buscam se aproximar do público infantil, ou, como assinala a autora na dedicatória, conquistar também aquele adulto “cuja criança atrevida e curiosa que você foi, permanece, não desapareceu” (MOGORIM, 2012, p. 2). De todo modo, pelas opções temáticas que abarca, esse livro dialoga com a infância situada num tempo-espaço delimitado e cujo romântico olhar contempla a fantasia pela qual é possível dizer “Que alegria ser criança!/Poder brincar todo dia/Mesmo não sendo carnaval,/Poder usar fantasia!” (idem, p. 19). 

Minhas Poesinhas é um livro que pode ser lido por meninos e meninas de todas as idades pela simplicidade e pela familiaridade com os motivos poéticos de sua composição. Evoca o lúdico, dá conselhos, busca o Amor de mãe e finaliza convidando a criança para aproveitar “sua infância/e, quando adulto você for,/cuide com carinho/da sua criança interior!” (MOGORIM, 2012, p. 19).

MOGORIM, Maria. Minhas Poesinhas.  Il. Elizabeth. Braço do Norte: Ed. do autor, 2012.


AUTORES

Imagens