literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

A Casa Amorosa
VOLTAR
RESENHA

por Eliane Debus
Professora MEN/PPGE/CED -UFSC
2012

Amorosa casa de Inês, de Márcia, de Alice... quem dera de todos nós!

O livro de poesia A Casa Amorosa (Cultura em movimento, 2002), de Inês Mafra, é cheio de versos ternurizantes, carregados de afeto, sem pieguice e com muita simplicidade, que agasalham e confortam o leitor. A escritora faz crer que produzir poesia com qualidade estética, sem cair no didatismo e na moralidade, para o público infantil é possível, como já comprovaram, entre outros escritores, os catarinenses Alcides Buss (A poesia do ABC, 1989; e Pomar de Palavras, 2000) e Eloí Elisabet Bocheco (Uni...Duni...Téia, 1998; A de amor, A de ABC,1999; e Ô de casa, 2000)

A casa, que é voo permanente, abre as portas e se anuncia como prenúncio de alegria. Na escada, os pés desenham uma proeza nunca antes tentada; a porta, com o senhor sininho, se abre para uma sala com o sofá que envolve um preguiçoso gato, gato gente, dolente, que mansamente se enrodilha no pequeno espaço quente; a lareira queima chamas alaranjadas; uma estante de livros guarda e aguarda para ser visitada. Casa segredante, de porão escuro e de segredos encantadores. No banheiro, a banheira e o chuveiro falam de molhados banhos infantis, de gestos brincantes da criança que, no quentinho da água, enfrenta a voz adulta – pai e mãe. Aninhando-se, avisa aos adultos em gritos:

- Não posso escutar,

Virei peixe!

Seria impossível ao leitor não ficar desejoso de conhecer casa tão amorosa! As ilustrações de Márcia Cardeal trazem para o livro o colorido aconchegante e (re)significam o olhar do leitor, pois o exercício da escrita de Inês se emaranha no exercício ilustrativo de Márcia. Como observa Sílvia Teske, na apresentação do livro, elas (escritora e ilustradora) estão na categoria daquelas que “são feiticeiras, fadas, verdadeiras poetas”.

Na última página, a casa alça voo com suas asas, casa alada em pleno voo, casa de sonhos e sonhada, guarda seres sonhadores:

Da casa

o que amo mesmo

é a asa.

O livro integra o belo projeto “Literatura para todos”, da Editora Cultura em Movimento, órgão vinculado à Fundação Cultural de Blumenau, Santa Catarina. A casa de Vinícius de Moraes “não tinha nada” e alegrou/alegra gerações de leitores. Imagina essa que de tudo tem um pouco e se presta a tanto: encher corações!!!


MAFRA, Inês. A Casa Amorosa. Il. Márcia Cardeal. Blumenau: Cultura em movimento, 2002.


AUTORES

Imagens