literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

A vitória de Vitória
VOLTAR
RESENHA

por Luana Madaloni da Silva
Acadêmica do Curso de Pedagogia – UFSC
Bolsista PIBIC 2011/2012
2012

O livro A vitória de Vitória, de Urda Alice Klueger, tem como narradora uma pequena colher chamada Vitória, a qual conta sua história desde sua fabricação, a espera na loja com seus companheiros, a vida na casa nova; como conheceu Anne, a mulher que cuidou dela com muito carinho, passando pelo momento triste da morte de sua dona. Com isso, passou, por herança, ao filho mais novo de Anne, indo viver com ele e sua mulher, até ser furtada pela nova empregada da casa, de cuja nova casa, após uma enchente, foi levada pela água e ficou embaixo do lodo. 

Passaram-se anos e a colher ficou ali, sozinha, suja e triste, apenas pensando em seus antigos companheiros. Até que um dia, uns amigos estavam pescando no rio e um deles viu a pequena colher e, percebendo que era de prata, levou-a para casa. Vitória ficou muito feliz e logo fez amizade com os novos colegas, garfos e facas. 

Laura, a pequena filha de seu novo dono, levava Vitória para todos os lugares. Até que, num desses passeios pela casa de um amigo de seu pai, o filho desse amigo reconheceu a colher de prata, já que era exatamente igual a peça que faltava no jogo exposto no museu de seu pai. 

A pequena Laura ficou triste por ter que deixar sua colher favorita, então seus pais fizeram um acordo: Laura poderia ficar com a colher até fazer novas amizades. E assim aconteceu. 

No dia que, finalmente, chegou ao museu, Vitória estava muito feliz por ter voltado para seus amigos, mesmo sentindo saudades de sua amiga Laura, que sempre ia visitá-la.


KLUEGER, Urda Alice. A vitória de Vitória. Il. Paulo Cunha. Blumenau: Hemisfério Sul, 2003. 


AUTORES

Imagens