literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

Adão e Eva felizes no paraíso
VOLTAR
RESENHA

Por Maria Laura P. Spengler
Doutoranda em Educação – UFSC
2017

O livro Adão e Eva felizes no paraíso, de Deonísio da Silva, narra os dias de criação do mundo a partir da perspectiva religiosa da igreja católica. Dividido em pequenos capítulos que contam os acontecimentos dos seis dias que duraram a criação realizada por Deus, especialmente no que diz respeito à criação do homem e o seu modo de perceber o mundo a sua volta.

A história inicia-se no primeiro dia da criação, no qual o mundo já estava criado, mas o homem não podia vê-lo, e guiado por Deus, Adão podia sentir o mundo pelo toque, percebendo os elementos com as mãos. No segundo dia, Deus deu ao homem a visão, molhando seus olhos com água pura da fonte. Adão deslumbrou-se com tudo o que via e a partir de agora não precisaria mais ser guiado pelas mãos de Deus.

No terceiro dia, Deus lavou os ouvidos do homem, dando-lhe a audição, e, assim, Adão pode conhecer todos os sons do paraíso. Ele comia as frutas e não sentia o gosto que tinham, até que no quarto dia, Deus lhe entregou um pedaço de banana, e o homem sentiu seu gosto e aprendeu que podia também conhecer o mundo pelo gosto das coisas. No quinto dia, Deus passeou com o homem pelo paraíso e levando uma flor ao nariz de Adão, ensinou-lhe o perfume do mundo. A maior surpresa que Deus deu ao homem no sexto dia foi a mulher, Adão e Eva começaram a gostar muito um do outro, e só a partir da chegada da mulher, o homem teve noites calmas de sono. Cada capítulo é aberto com uma ilustração de página inteira nas cores verde, preto e branco.

SILVA, Deonísio da. Adão e Eva felizes no paraíso. Ilustração de Leonardo Menna Barreto Gomes. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1998.


AUTORES

Imagens