literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

Coleção Histórias encantadas
VOLTAR
RESENHA

Por Simoni Conceição Rodrigues Claudino
Professora de Educação Infantil – PMF-SC
2013

A coleção Histórias encantadas,produzida por Cristina Marques e Roberto Belli, é composta por oito livros, com duas histórias cada, resultando em 16 narrativas contadas cada qual em quatro páginas. As ilustrações são da empresa Belli Studio. Nos livros, não há uma biografia dos autores dos textos.

As histórias que compõem a coleção são: A bela adormecida; A bela e a fera; A pequena sereia; A princesa e o sapo; As viagens de Gulliver; Bambi; Branca de neve; Cachinhos dourados e os três ursos; Chapeuzinho vermelho; Cinderela; O mágico de Oz; O patinho feio; Os músicos de Bremen; Os três porquinhos; Peter Pan; e Pinóquio.

1) A bela adormecida – A bela e a fera: na primeira história a princesa Aurora, em sua festa de batizado, é presenteada com vários dons e um feitiço. Quando fez quinze anos o feitiço se realizou, ela espetou seu dedo no fuso de uma roca e todos adormeceram. Anos depois, um príncipe encontrou o castelo e a princesa. Ele lhe dá um beijo, todos despertam e os dois se casam. Na segunda história um comerciante colhe uma rosa para sua filha Bela, mas o dono do jardim, uma fera, o transforma em prisioneiro. Ele pede para despedir-se de sua filha. Bela, chegando ao castelo, pede para ser prisioneira no lugar do pai. Com a convivência, a Bela e a fera ficam amigos, e, num beijo, o feitiço que havia sobre a fera é desfeito e ele volta a ser um príncipe. O príncipe e Bela casam-se.

2) A pequena sereia – A princesa e o sapo: na primeira história, uma jovem sereia vê um príncipe humano e apaixona-se por ele. A sereia procura a bruxa do mar e troca sua voz por pernas. A sereia e o príncipe ficam amigos, mas muda, a seria não fala de seu amor. O príncipe marca casamento com a bruxa do mar disfarçada, que leva ao pescoço um colar com o encanto. Num acidente, o colar é quebrado e o feitiço é desfeito. Com sua voz recuperada, a sereia fala de seu amor e casa-se com o príncipe. Na segunda história, uma princesa deixou sua bola cair num lago e um sapo se ofereceu para pegá-la em troca de um beijo. A princesa concorda, mas não beija o sapo, que passa a persegui-la em busca de seu beijo. O rei, ao saber da promessa, faz a princesa dar o beijo no sapo, que se transforma em príncipe. Os dois casam-se e juntam os dois reinos.

3) As viagens de Gulliver – Bambi: na primeira história Gulliver decide viajar pelo mundo, seu barco afunda e ele pára numa terra de homens pequenos. Em troca de ajuda, ele pode voltar para casa. Noutra viagem, saiu à procura de água e foi apanhado por um gigante. Acabou sendo comprado por uma rainha que mais tarde o libertou. Na segunda história, Bambi - um veado, se perde no meio de uma tempestade, e o príncipe dos veados o leva de volta à sua mãe. No inverno, sua mãe morre acertada por um tiro. Um pouco mais crescido, Bambi luta por sua amada e, ao final, torna-se o novo príncipe dos veados.

4) Branca de neve – Cachinhos dourados e os três ursos: na primeira história Branca de Neve é uma princesa que morava com a madrasta, que tinha um espelho mágico. Enciumada, a rainha mandou matar Branca de Neve. Ela, porém, fugiu para a floresta, encontrou a casa de sete anões e ficou morando com eles. A madrasta a encontrou e a envenenou. Colocada num caixão de vidro, um príncipe a encontra, a beija, ela acorda, e eles se casam. Na segunda história, uma família de ursos deixa seu mingau esfriando e vão dar uma volta. Nisso Cachinhos Dourados entra na casa, experimenta dos três mingaus, senta nas três cadeiras da casa, quebrando a cadeira do bebê urso, deita nas três camas e dorme na cama do bebê urso. Quando os três ursos voltam, veem a casa toda bagunçada e encontram a menina deitada na cama do bebê urso. Ela acorda assustada, sai correndo da casa dos ursos, e agora diz que só entra na casa dos outros avisando.

5) Chapeuzinho vermelho – Cinderela: na primeira história, Chapeuzinho Vermelho vai, a pedido de sua mãe, levar doces para a vovó que mora do outro lado do bosque. No caminho, ela encontra um lobo, que sugere que ela leve flores para a vovó. O lobo chega primeiro à casa da vovó e a devora inteira. Deita-se na cama da vovó e fica à espera de Chapeuzinho. Após um diálogo entre o lobo e a menina, ela grita e um caçador mata o lobo, e salva a vovó de dentro da barriga do lobo. Na segunda história, um viúvo, pai de uma filha, casa-se novamente com outra viúva que tinha duas filhas. O viúvo morre e a filha dele passa a ser a criada da casa – Cinderela. O rei resolve dar um baile para seu filho escolher sua esposa. Cinderela é impedida de ir ao baile por sua madrasta. Ela chora muito e sua fada madrinha, num passe de mágica, a deixa linda para o baile. O encanto se desfaz à meia-noite. Cinderela, ao sair do baile, seguida pelo príncipe, perde seu sapato de cristal. O príncipe apaixonado vai à busca da jovem em quem coubessem os sapatos e, ao encontrá-la, casa-se com ela.

6) O mágico de Oz – O patinho feio: na primeira história, Dorothy e Totó foram atingidos por um ciclone, indo parar numa terra estranha. Nessa terra encontram uma bruxa que dá à menina um par de sapatinhos dourados. Para voltar para casa, ela precisa encontrar o mágico de Oz. No caminho, encontra um espantalho, um homem de lata, um leão, cada qual com um desejo para o mágico. Mas Dorothy só consegue voltar para casa com a ajuda da bruxa boa do sul. Na segunda história, nascem quatro lindos patos e um pato feio, que vivia triste e não brincava com ninguém. Resolveu ir embora, e, quando a primavera chegou, um cisne veio conversar com ele no lago e ele se viu cisne também.

7) Os músicos de Bremen – Os três porquinhos: na primeira história, um velho cão foi abandonado na floresta por seu dono. No caminho, ele encontrou um burro, um gato e um galo, todos fujões. Iriam se juntar e formar um grupo musical. A caminho da cidade, encontraram uma casinha onde se escondiam quatro ladrões. Os quatro animais assustaram os ladrões e tomaram posse da casa. Na segunda história, três porquinhos saíram da casa da mamãe e foram construir suas casas. Cada um fez a casa com um material diferente: palha, madeira e tijolos. O lobo derrubou as duas primeiras casas, e não conseguiu derrubar a casa de tijolos para onde foram os dois outros porquinhos. Tentou descer pela chaminé e acabou queimado.

8) Peter Pan – Pinóquio: na primeira história, Peter Pan é uma criança que não cresce, ele mora na Terra do Nunca junto com outros meninos perdidos e com a fada Sininho. Wendy, João e Miguel foram à Terra do Nunca, conheceram o malvado capitão Gancho. Os três irmãos voltaram para casa e Peter Pan ficou na Terra do Nunca, não quis crescer. Na segunda história, Gepeto faz um boneco de madeira e o chama de Pinóquio. O boneco ganha vida e no caminho da escola foi para o teatro, foi enganado por dois ladrões, foi para o país da alegria e estava se transformando num burro. Uma fada apareceu, deu-lhe uma nova chance, e disse que se ele mentisse seu nariz cresceria. Pinóquio vai procurar Gepeto no mar, e, por sua coragem, a fada o transformou-o num menino de verdade.

MARQUES, Cristina; BELLI, Roberto. Histórias encantadas. Il. Belli Studio. Rio de Janeiro: Brasileitura, s/d.


AUTORES

Imagens