literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

O Céu deveria ser Azul
VOLTAR
RESENHA

Por Tatiana Rosa dos Santos
Mestre em Poéticas Visuais – CEART – UDESC
2013

O Céu deveria ser Azul tem texto de Dennis Radünz e Valdemir Klamt, com ilustrações de Tercília dos Santos e Vanessa Schultz. O livro narra a biografia da artista plástica catarinense Tercília dos Santos que, além de pintora, possui um trabalho em costura e bordado. Trago aqui essa referência porque o livro encerra bem essa delicadeza que remete ao universo do bordado, onde vai se costurando aqui e acolá a vida e a arte da pintora; a voz do narrador e os relatos da própria artista, sua história e os seres iconográficos de seu imaginário rural: cavalos, pássaros, flores, menina, casa, árvore...

Passeamos entre sua infância, seus dramas e superações, amadurecimento, mudanças de cidade e a descoberta da pintura. Tercília tem um processo criativo inteiramente intuitivo nascido, muitas vezes, de sonhos e entende que na pintura não existe erro... “Quem foi que disse que um cavalo não pode ser cor-de-rosa?”

O Céu deveria ser Azul é uma bela narrativa, cheia de cor e simplicidade, ao contar histórias da pintura e pinturas da história.

RADÜNZ, Dennis; KLAMT, Valdemir (Org.). O Céu deveria ser Azul. Il. Tercília dos Santos e Vanessa Schultz. Florianópolis: SESC/SC, 2005.


AUTORES

Imagens