literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

Olha a Cocada!
VOLTAR
RESENHA

por Maria Laura Pozzobon Spengler
Doutoranda em Educação - UFSC
2012

No livro Olha a cocada!, Eloí Bocheco narra uma parte da história da vida de um menino, morador de Florianópolis, que se encontra em uma situação de risco, fato que o leitor só descobre quando vai desvendando os acontecimentos entre os capítulos contados pelo olhar do próprio protagonista, que narra suas angústias e medos, tornando o leitor quase cúmplice de seus sentimentos.

A história narrada se enriquece ao explorar o encontro de intertextos: autores brasileiros, mitos antigos, músicas e línguas, crenças populares e também comidas típicas regionais.

A autora constrói o texto por sua memória de leitura, destacando como ponto primordial da narrativa, o papel fundamental do professor como mediador de leituras, de conhecimento e, especialmente, de afeto, que, com sua presença, pode contribuir para a imaginação e criação de seus alunos. As histórias orais também marcam sua importância na construção de memórias.

A narrativa conta ainda com as ilustrações de Walther Moreira Santos, que, fazendo uso de nanquim e carvão sobre o papel, consegue transportar para a imagem o diálogo que o texto almeja com o seu leitor. 

Com sensibilidade e delicadeza, a autora proporciona ao leitor um explorar das situações difíceis que as crianças personagens da narrativa, moradoras de uma favela, vivenciam em seu dia a dia: pobreza, morte, violência. Mas, principalmente, constrói um texto que mostra ao leitor que a imaginação é capaz de mudar futuro, que através do criar se pode elaborar uma nova imagem de mundo. Que as “asas” do pensamento levam a imaginação para lugares e espaços possíveis de serem vividos.


BOCHECO, Eloí. Olha a Cocada!. Porto Alegre: Movimento, 2011.


AUTORES

Imagens