literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

Guapira: a nascente do rio
VOLTAR
RESENHA

Por Fernanda Gonçalves
Pedagoga/UFSC
Mestranda do programa de Pós-Graduação em Educação
2013

O livro intitulado Guapira: a nascente do rio (2004), escrito por Miryan Maier Nunes, é uma narrativa infantojuvenil que conta a história do índio Kyreybaba, um jovem guerreiro que enfrenta a ira do Cacique Tuba-nharô, seu pai. O Cacique e feiticeiro tinha o costume de promover guerras entre as tribos e depois vender aos brancos escravagistas, aqueles que perderam a batalha. Numa manhã, o Cacique anuncia que havia chegado a hora da guerra. Seu filho Kyreybaba, descontente com a aliança de seu pai, jura vingança.

O jovem era grande devoto da deusa em forma de águas cristalinas, chamada Guapira, que jura protegê-lo. Durante a batalha, Kyreybaba é ferido e, aos poucos, perde sua força. O índio da tribo rival percebe os ferimentos e tenta golpeá-lo, mas Kyreybaba consegue se esquivar e se atira nas águas protetoras de Guapira. O índio chega até as margens do rio ainda muito ferido, mas a deusa ajuda a cicatrizar suas feridas. Curado, o índio vive na mata, sempre com a proteção da deusa Guapira. Seu pai, o cacique Tuba-nharô, cansado de esperar o retorno do filho, lança uma maldição.

A maldição cai sobre o jovem índio e o transforma num biguá – grande pássaro de penas negras, com corpo alongado. Depois disso, uma forte tempestade caiu sobre a tribo do Cacique Tuba-nharô, com tamanha força que arrasta tudo que encontra pela frente. Era a revolta do deus Trovão, que atendeu a um pedido de Guapira.

Kyreybaba, agora um pássaro, observava o que acontecia. Uma bela índia da tribo foi até a margem do rio fazer uma oferenda, pedindo que Amanassu – tempestade – fosse embora. Kyreybaba observou de longe. Depois desse momento, a bela índia sempre encontrava peixes em frente a sua cabana, todas as manhãs. Até que num certo dia, ela viu o pássaro depositando os peixes, porém ao tocar os pés no chão o pássaro se transformava num jovem rapaz. Ela então o surpreende e segura suas mãos, recolhe suas penas e as joga na fogueira. Nesse momento a maldição de Kyreybaba é desfeita. Abraçado a sua amada, o guerreiro sobe o rio e reencontra seu destino, longe de toda guerra.

Guapira: a nascente do rio é uma interessante narrativa que nos ajuda a descobrir um pouco do vocabulário Tupi-Guarani e conhecer a história das cidades de Tubarão e Capivari de Baixo. Suas ilustrações, também feitas pela autora Miryan Maier Nunes, dialogam com todo o enredo. Ao fim do livro, encontramos um pequeno vocabulário Tupi-Guarani com as palavras que fazem parte da história.

NUNES, Miryan Maier. Guapira: a nascente do rio. Tubarão: Ed. do autor, 2004.


AUTORES

Imagens