literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

Quando o amor é eterno – A lenda das ilhas Itacolomi
VOLTAR
RESENHA

Por Maria de Fátima Tonin Lunardi.
Mestre em Educação/Pesquisadora/Colaboradora
2013

A Lenda das Ilhas Itacolomi, recontada por Luiz Ferreira, traz a história de Balneário Piçarras. Ás margens do oceano Atlântico, no litoral norte de Santa Catarina, morava uma tribo de índios Carijós. A filha do cacique Ibiraçu, a bela índia Açaúna, ao passear numa manhã, pela praia, encontra um homem branco, vítima de um naufrágio em alto mar. Ela recorre ao pajé que lhe faz remédios caseiros, e juntos tratam do homem. Com os cuidados de Açaúna, o estrangeiro se recupera e os dois acabam se apaixonando. Porém, a índia havia sido prometida em casamento a Aré, ao chefe dos Botocudos, o qual ficou sabendo e não gostou nada da notícia. Como vingança, resolveu atacar a tribo dos Carijós e foi aquela guerra.

O velho cacique Araré ficou, na areia, observando Açaúna e o homem branco entrando mar adentro, nadando com força, aparecendo e desaparecendo entre as ondas. No outro dia, ao ir até a orla da praia observou que tinham surgido duas lindas pedras em alto mar, mostrando ainda hoje a todos os que por ali passam que “O amor é eterno”.

FERREIRA, Luiz. Quando o amor é eterno - A lenda das Ilhas Itacolomi. Il.Lore. Blumenau: Nova Letra, 2008. 


AUTORES

Imagens