literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

Marta Martins
VOLTAR

por Constanza Eliana Prieto Rojas
Acadêmica de Pedagogia – PET Pedagogia - UFSC
2012


Marta D. Martins nasceu em 1953 na cidade de São Paulo, e vive há mais de 30 anos em Florianópolis. Nesse período, residiu por um curto espaço de tempo em São Paulo, retornando a Florianópolis. Além do ofício da escrita, ela é uma ativista do livro para a infância, em particular. Na década de 1980, instalou, em Florianópolis, a Livraria Cuca Fresca, terceira livraria no País, especializada em Literatura Infantil e Juvenil, que ficou em atividade por quase 30 anos. Atualmente, dedica-se, de forma exclusiva, à edição de livros, com editora homônima à livraria, “Sua sede encontra-se em Florianópolis, no Estado de Santa Catarina, mantendo escritórios regionais em São Paulo e Minas Gerais para ampliar seu atendimento a escolas, estudantes, livrarias e clientes em geral” (http://www.editoracucafresca.com.br/site/?page_id=3).

As atividades da editora não se restringem à publicação, participando, ativamente, da divulgação e distribuição, organizando eventos pedagógicos e literários, seminários, oficinas, entre outros.

Autora de seis títulos para o público infantil, sendo que quatro possuem edições bilíngues:

Maricota e Cocota (português) – Mariolino e Luigino (italiano) e  Cocoto y Pinoto (espanhol);

De mãos dadas (português) – De la mano (espanhol);

Semana suada;

História sem nome ou pra quem tem macaquinhos no sótão;

Brincar de verdade (português) – Jugar de Verdad (espanhol) e Playing for real (Inglês); e

Maria mania (Português) – Maria y sus manias (Espanhol).

Em Florianópolis, a autora realiza visita a escolas, em particular, no projeto Clube da Leitura: a gente Catarinense em foco, realizado pela Prefeitura Municipal de Florianópolis, destacando a realizada na Escola Desdobrada Municipal Praia do Forte, em novembro de 2010, com crianças de 3ª e 4ª ano. A professora e a bibliotecária da escola já haviam realizado um trabalho prévio com o livro Brincar de verdade:

O resultado foram textos verbais e não verbais expostos em maquetes, desenhos, como forma de representação dos significados atribuídos pelas crianças às brincadeiras. Euclídia e Sabrina foram além, reuniram o caráter sensibilizador não somente da arte plástica e da literatura, mas também, destas com a da música e da dança circular (http://leituracatarinense.blogspot.com/)


BIBLIOGRAFIA