literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

Sérgio José Meurer
VOLTAR

Por Eliane Debus
Professora MEN/PPGE/CED/UFSC
2013
Atualizações cedidas pelo autor / 2020

Sérgio Meurer é escritor e ilustrador, nasceu em Florianópolis e vive na cidade de São Paulo. Na capital paulista, atua como professor universitário, lecionando disciplinas como “Estética e História da Arte” e “Linguagem Visual” em cursos de Comunicação e Artes, na rede particular de ensino. Tem mestrado e doutorado no Programa de Comunicação e Semiótica da PUC/SP, com linha de pesquisa na área de Artes.


Como escritor e ilustrador, seu trabalho está voltado principalmente aos públicos infantil e juvenil. Pela Editora Cortez, publicou o livro de poesias pra crianças Cada coisa que parece (2008), o livro infanto-juvenil Segredos de uma quinta-feira (2009), Viagens de um pãozinho (2011), O Pintor, o poeta e o vento (2018) e Onde? Onde? Onde é que o sol se esconde? (2019). Também realizou as ilustrações para essas obras. 

Entre 2003 e 2007, publicou e-books no site www.brincandonarede.com.br, no link "O canto do Conto": fez as ilustrações de O dia em que o mundo inteiro dormiu, de Andrea Calandrello (2003); escreveu e ilustrou Segredos do Mar (2004) e Um dois, três, cada um tem sua vez (2007). Pela Editora Cortez, publicou: o livro de poesias para crianças Cada coisa que parece (2008); o livro infantojuvenil Segredos de uma quinta-feira (2009); e o conto Viagens de um pãozinho (2011). Também realizou as ilustrações para essas obras.

Tem outros livros infantis publicados, sempre relacionando texto e imagem, como ilustrador ou escritor. Ilustrou Brincando de Olhar Estrelas, de Maria de Lourdes Krieger Locks, lançado em 1990 pela editora Kuarup de Porto Alegre. Como escritor, publicou Mino, passarinho do sino e Palito Cabeça de TV, lançados em 1987 pela Ladesc Edições e distribuídos pela rede pública de ensino básico em Santa Catarina, no final dos anos 80. Entre 2003 e 2007, escreveu e/ou ilustrou obras de literatura infantil veiculadas na internet, como O dia em que o mundo inteiro dormiu,  Segredos do Mar  e  Um dois, três, cada um tem sua vez, publicados na seção O canto do conto, do site  www.brincandonarede.com.br.


Seus livros receberam vários prêmios literários. Os dois primeiros livros publicados, Mino, o passarinho do sino (1985)e Palito cabeça de TV (1986),foram classificados no “Concurso de histórias para a infância catarinense”, coordenado pela Fundação Catarinense de Cultura. Cada coisa que parece foi contemplado com o Prêmio Adolfo Aizen para Literatura infantil e juvenil, em 2005, concedido pela União Brasileira de Escritores/RJ. "Segredos de uma quinta-feira" foi finalista do Prêmio João de Barro/ 2008, da Secretaria de Cultura Municipal de Belo Horizonte, em 2008. No ano seguinte, seu livro Cadê o sol? recebeu o Prêmio Monteiro Lobato, pela União Brasileira de Escritores/RJ, 2º lugar. Vários livros foram também selecionados em planos municipais, estaduais e federais para distribuição em escolas, destacando-se. a escolha de Viagens de um Pãozinho para o "PNLD-2013- Obras complementares" (MEC), "Livros na Sala de Aula 2012" (Secretaria da Educação/SP) e "Livro Para Todos-2012" (Fundação Carlos Chagas). Cada coisa que parece foi selecionado em 2010, no plano "Minha biblioteca", da Prefeitura Municipal de São Paulo. O escritor foi selecionado do PROAC 2013 -Bolsa de incentivo a Criação Literária Infantil ou Juvenil, da Secretaria da Cultura de São Paulo. Autor de duas peças teatrais: "O Pescador de Passarinhos"  (em co-autoria com Ricardo Filho) e "Onde, onde, onde é que o sol se esconde?". Participação no evento "Encontro com o Escritor", no ano de 2013, nos SESI's de Santos, Diadema e Cubatão.

O  escritor e ilustrador também atua em outras formas de comunicação e artes. Em 2011, ilustrou poesias para a revista Laboratório de Poéticas, em seus números 7 e 8. Como diretor de arte, trabalhou no telefilme Expresso para Aanhangaba, de Toni de Sousa, também realizando o storyboard com mais de 500 desenhos.  Também se dedica à dramaturgia, tendo vencido o prêmio do instituto Cultural Capobianco/ Teatro da Memória, em 2016, com a peça Alguém Sabe quem é quem?.

  Seus livros foram selecionados em planos municipais, estaduais e federais para distribuição em escolas. Destaca-se a seleção de Viagens de um Pãozinho, selecionado para o PNLD - 2013 - Obras complementares (MEC), Livros na Sala de Aula 2012 (Secretaria da Educação/SP) e Livro Para Todos-2012 (Fundação Carlos Chagas). Cada coisa que parece foi selecionado, em 2010, no plano Minha Biblioteca" da Prefeitura Municipal de São Paulo.

  O proponente tem participado de atividades de divulgação  e incentivo à leitura, como palestras, oficinas  e encontros entre autor e público. Em parceria com a contadora de histórias Irene Tanabe, apresentou a oficina Entre Formas e Rimas, na 22a Bienal do Internacional Livro e também na Biblioteca São Paulo (2012). Em 2013, foi selecionado pelo SESI/SP para o evento Literatura Viva, participando de encontros com o autor promovidos pela instituição em unidades do interior do estado de São Paulo, como em Marília, Presidente Prudente e Ourinhos.

Em 2016,  o projeto Entre Formas e Rimas percorreu quatro estados brasileiros (MG, MT, SC e SP), com apoio da Bolsa de Fomento à Literatura/2015 do Ministério da Cultura.

Outros links de referência:

https://www.youtube.com/watch?v=juBSqd9uDG8

https://www.youtube.com/watch?v=BFoEfRbMf2I

https://www.youtube.com/watch?v=-vw-zxapISA

https://www.youtube.com/watch?v=pxIJb_umDps


BIBLIOGRAFIA