literatura infatil e juvenil de santa catarina

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
magna.art.br

Maria de Lourdes Krieger
VOLTAR

por Eliane Debus
Professora MEN/PPGE/CED –UFSC
2012

Maria de Lourdes Krieger nasceu na cidade de Brusque (SC), em 1941. Passou a infância entre os nove irmãos e os livros, ora na pequena biblioteca da casa de uma tia, ora na livraria que o pai abriu para auxiliar no orçamento familiar. Filha de uma professora e um inspetor escolar, optou pela profissão do magistério e foi com seus alunos que começou a conquistar seus primeiros leitores, através de atividades extraclasse. 

Sua pimeira publicação em livro se dá em 1969, pela editora do Brasil, quando produziu uma coleção didádica para alunos de 1a a 4a séries. Em 1972, recebe menção honrosa num concurso de literatura infantil, realizado em Santa Catarina, com o livro Dona Onça da Floresta (histórias do folclore brasileiro). A mesma obra recebe menção honrosa em 1977, em concurso realizado pela Revista Escrita, de São Paulo, sendo publicada em 1983, em Florianópolis/SC, pela Fundação Catarinense de Cultura e, em 1990, pela editora Santuário, de Aparecida/SP. 

Em 1973 passa a residir em Florianópolis, para aperfeiçoar seus estudos. E, nessa época, começa a escrever para o jornal O Estado, em especial no Suplemento Infantil O Estadinho, e é nesse periódico que começa a dar vazão ao seu fazer literário, no qual atuou efetivamente até 1975. 


Em 1977, publica seus três primeiros livros, pela editora Lunardelli, com tiragem de 4.000 exemplares cada um, o que, segundo jornal do período, possivelmente consistiu na maior edição de um livro literário realizado em Santa Catarina até a época. O Natal do pastorzinho, O destino de Redondinho e Leleco e os ovos de páscoa são ilustrados por artistas plásticos catarinenses, respectivamente: Jandira Lorenz, Ernesto Meyer Filho e Marise Maravalhas Cardoso. Formada em Letras, Maria de Lourdes, em 1977, defende o título de mestre, pela Universidade Federal de Santa Catarina, com a dissertação “Influências e estímulos na leitura de alunos da 1a série do 2o grau da grande Florianópolis”, uma pesquisa realizada por entrevistas com 587 alunos (10%, na época, das matrículas da grande Florianópolis), para avaliar quais os hábitos de leitura e os estímulos que o educando recebe na escola.

Em 1979, seu livro Recordações de um agente secreto é publicado pela editora Brasiliense, na coleção “Jovens do Mundo Todo”. Seguindo o caminho aberto, publica mais dois livros pela mesma editora:Um amigo muito especial (1981) e Uma família tão comum (1982); os dois primeiros reeditados pela Mercado Aberto. Em 1984, publica O gato que não  sabia miar, pela editora Mercado Aberto, e, em 1985, também pela Mercado Aberto, publica Nos ombros fortes de papai, livro considerado altamente recomendável para criança pela FNLIJ. Em 1989, publica Ana Levada da Breca, com o qual recebe menção honrosa - Prêmio Luiz Jardim-, da União Brasileira de Escritores.

Seus outros títulos são:

* Brincando de olhar estrelas (1990);

* Vovó quer namorar (1990);

* Segredos do coração (1991);

* Irmão-Sanduíche (1993) e

* Um monstro mora em mim (1994) 

A convite de escolas, a autora viaja pelo interior do Estado, vendo nesses eventos a oportunidade não só de divulgar sua obra, mas de levar ao leitor infantil várias possibilidades de leitura. Interessando-se pelo que o leitor pensa de seus textos, mantém correspondência com eles. 


Referência:

DEBUS, Eliane S. D. Entre vozes e leituras. Florianópolis: UFSC, 1996 (Dissertação de Mestrado/PPGL/UFSC).


BIBLIOGRAFIA